Saúde

Depois de morte, Anvisa alerta sobre ‘chá em cápsulas’ para emagrecer


Depois de morte, Anvisa alerta sobre ‘chá em cápsulas’ para emagrecer

Um dia depois de uma enfermeira falecer com quadro de hepatite fulminante, provocado provavelmente pela ingestão de chá em cápsulas para emagrecer ’50 ervas emagrecedor’, a Agência Nacional de Vigilância Sanitária, publicou um alerta sobre o chá, que está com comercialização proibida no país desde 2020.



Depois de morte, Anvisa alerta sobre ‘chá em cápsulas’ para emagrecer

Conforme posicionamento da Anvisa, o produto não pode ser considerado um suplemento alimentar ou alimento, já que possuem ingredientes não autorizados para utilização em alimentos. Entre as propriedades não liberadas se encontram ervas como dente de leão, cavalinha, chapéu de couro, sene e pau ferro, que só poderiam ser usadas em medicamentos fitoterápicos, por exemplo.

VEJA TAMBÉM: MÉDICA DO HC ALERTA PARA USO DE CHÁ EMAGRECEDOR DEPOIS QUE MULHER PRECISOU DE TRANSPLANTE DE FÍGADO

A agência ainda pontuou para desconfiar de produtos que prometem fácil perda de peso ou com efeito de cura ou tratamento.

Embora o remédio seja proibido no país, não é impossível achar o chá em lojas. Para ajudar os que não têm a convicção da procedência de um item vendido por sites, saiba que a Anvisa divulgou link que possibilita que o internauta confira se o produto está regularizado como medicamento ou se é proibido. Acesse aqui.

Por isso sempre alertamos para consultar um médico ou um nutricionista antes de consumir qualquer suplemento ou começar uma dieta.

Você também pode gostar...

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.