Saúde

Toxicológico da cantora Paulinha Abelha revela fígado lesionado por substâncias para emagrecer


Toxicológico da cantora Paulinha Abelha revela fígado lesionado por substâncias para emagrecer

O receituário médico com as propriedades usadas por Paulinha Abelha antes de ser internada e um laudo do fígado da cantora indicam mais indícios para a causa de morte.


Toxicológico da cantora Paulinha Abelha revela fígado lesionado por substâncias para emagrecer

Saiba que o exame apontou uma necrose causada por uma injúria hepática induzida por remédios. Já a receita feita pela nutróloga da artista aponta 17 substâncias que, associadas, sobrecarregaram o funcionamento do órgão.

Entre as substâncias se encontra um antidepressivo, um suplemento alimentar, um regulador do sono, calmantes naturais, um redutor de apetite, um estimulante, uma cápsula para memória e concentração e uma fórmula que promete reduzir o apetite e diminuir medidas. Uma de suas propriedades é a Garcinia Gambogia, uma erva asiática altamente hepatóxica e pode levar a um quadro de hepatite fulminante.

VEJA TAMBÉM: MÉDICA DO HC ALERTA PARA USO DE CHÁ COM EFEITO EMAGRECEDOR

VEJA TAMBÉM: APÓS MORTE, ANVISA ALERTA SOBRE USO DE CHÁ EM CÁPSULAS

Na receita ainda continha um associado do fármaco orlistate com o morosil – extrato de suco de laranja vermelho que atua na gordura localizada. Suas propriedades inibem a ação das enzimas do fígado, prejudicando o exercício correto do órgão. A interação medicamentosa causou uma elevada demanda para o fígado processar, o que acabou sendo afetado pela utilização do morosil.

Vale citar que o quadro teria se agravado pela suposta aplicação de barbitúricos, sedativos que não estão na receita da nutróloga, mas foram achados no painel de toxicologia. Geralmente, são administrados em hospitais. Através de uma nota, a nutróloga da artista disse a a reportagem do “Domingo Espetacular” que a cantora começou o tratamento com ela em 2020, e que os remédios prescritos para sua paciente estavam dentro dos protocolos médicos esperados para o quadro clínico apresentado.

Você também pode gostar...

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.